À Queima e à… roupa

Eles andam aí cheios de folia, na semana da Queima das Fitas no Porto. O pior é que a vida dos estudantes universitários já não é tão fácil, com os pais de repente a não conseguirem pagar as propinas e as deslocações, devido aos cortes que sofreram nos rendimentos familiares.

Eis, pois, dicas para jovens universitários contornarem estes tempos de crise (Visão, 12-01-2012):

1. O primeiro passo é não ter vergonha de pedir ajuda. Os Serviços de Ação Social existem em todas as universidades. Bem como associações académicas, os gabinetes de psicologia, o instituto de orientação profissional … ou até um professor mais próximo.

2. Há que perceber indícios de grandes dificuldades financeiras:  o aluno anda frágil ou deprimido, o aproveitamento baixou de um dia para o outro,…

3. Alojamento. Há programas como o “Aconchego” através dos quais se oferece alojamento em casa de um “senior”, em troca de apoio em pequenas tarefas.As vagas nas residências universitárias são escassas e o alojamento perto das faculdades é caro.Vale a pena procurar casa fora da zona de influência da universidade e gerir as distâncias com os transportes públicos. 

4. Trazer comida de casa. A lancheira está na moda e levar comida feita de casa sai muito mais barato. As cantinas universitárias servem refeições a bom preço (2,5€), muitas estão abertas ao jantar e sábado.

5. Negociar o pagamento das propinas:Mensalmente (em vez de anual ou trimestralmente). Todas as universidades têm subsídios ou bolsas para os alunos com maiores dificuldades.Existe um sistema de crédito com garantia mútua para universitários, que permite financiar os estudos superiores.

6. Reciclar material. Não é preciso comprar todos os livros nem tê-los novinhos em folha. Os livros usados são uma solução- na Faculdade de Direito de Lisboa, por exemplo, há vendas semestrais. Em relação a roupa, a Ass. Acad. da Faculdade de Direito de Lisboa até possuí um banco, onde se emprestam fatos para exames ou entrevistas.

7. Aproveitar as ofertas da faculdade.Há bibliotecas ou espaços de estudo fora de horas. Poupa-se na conta da luz e no acesso à net. Há também “explicações”gratuitas , dadas por alunos mais velhos e cursos de línguas a bom preço. E bolsas de emprego- para tarefas na biblioteca ou no apoio ao trabalho de docentes.Um part-time pode ser uma boa solução para equilibrar as contas. Por outro lado, as universidades disponibilizam consultas médicas a preços acessíveis. E porque o entretenimento também é importante, as associações académicas, por vezes têm bilhetes gratuítos para espetáculos ou jogos de futebol.

                                               …CHIRIBIRIBI-PÁ-TÁ-TÁ-TÁ (Bis) HURRA, HURRA, HURRA!!!

 

Anúncios

Deixe o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s