Viajar em Tempos de Crise

Há agências de viagens que enchem o Coliseu do Porto num espectáculo exclusivo, só para divulgar a sua programação; outras realizam feiras de viagens, em várias cidades em simultâneo. A agência “avenTOURas“, para divulgar a sua oferta,  faz simplesmente isto: envia  uma “newsletter”  e, no seu discurso não tem papas na língua, dado estarmos em tempos de crise:

“Boa noite da avenTOURas …!! …!!

Nestes tempos de incerteza, ansiedade e, até, de decepcionada tristeza, qual o lugar das viagens nos nossos projetos ?? Nesta época em que só nos falam de austeridade, de sacrifícios, de crise, será que ainda podemos sonhar em não nos confinarmos apenas a este país à beira do desespero e às rotinas quotidianas ? Será que ainda nos é possível partirmos à descoberta deste fantástico planeta que todos habitamos, será que é ainda viável que usufruamos de merecidos momentos de lazer e contacto com a diversidade cultural que dá o gosto e a cor ao acto de viajar ?

E como conciliar isto com a ansiedade da incerteza? Entretanto, e mesmo que simbolicamente, alguns factos contribuem para a crispação coletiva.

Após um indivíduo ter justificado o vencimento de 45.000 € acrescido da pensão de 9.800 € como “natural, já que é o meu valor de mercado” (sic), eis que agora a mais proeminente figura do Estado se queixa indignadamente de que os 10.000 € que recebe “não dá para as despesas” (sic)…

Por outro lado, após anos a fio em que ocupavam classe executiva nas suas viagens aéreas (ainda que alguns a trocassem pela classe turística quando acompanhados, obtendo assim uma “borla” para o/a acompanhante…), ditando a lei que devia ser “na classe mais elevada praticada”, os Srs. deputados da Assembleia da República assumiram agora que, generosamente – não fossem acusados de privilégios pela plebe -, passam a viajar em classe turística… mas apenas nos voos com duração inferior a 4 horas !! Isto é, a austeridade tem limites, nomeadamente delineados temporalmente – até 4 horas, vá que não vá, depois disso os incómodos da classe turística são para os cidadãos “vulgares”, que costas e pernas  de deputado são “coisa fina”. O facto das passagens aéreas em classe executiva multiplicar os custos não parece incomodar tais elitistas colunas vertebrais, malgré a austeridade vigente – bem como o facto de serem os tais cidadãos “vulgares” a pagarem tudo…

Desembocam estes desabafos na questão de se a nós, cidadãos comuns, nos restará a possibilidade de usufruirmos de uma qualidade de vida aceitável – o que inclui, obviamente, os merecidos espaços e tempos de lazer e aprendizagem que o prazer de viajar proporciona. Da parte da avenTOURas, conte connosco para as melhores propostas a preços excecionais, como, aliás, sempre foi nossa prática.”

Sem mais comentários… para as suas merecidas férias, numa boa relação qualidade/preço em tempos de crise, avenTOURe-se!…

A sede desta agência é em Coimbra, mas não é necessário ir lá, pois tudo é tratado através da Internet, com acompanhamento continuo, à medida e muito personalizado.

E se a Índia sempre foi um destino de sonho, esta deve ser a agência de viagens portuguesa mais especialista neste país, assumindo GOA como a “menina dos olhos”. Para além de poder realizar em combinação com Goa, um excelente circuito ao triângulo dourado (Delhi, Jaipur e Agra, com o TAJ MAHAL).



Vale a pena consultar o programa da Agência AvenTOURas no site:

http://www.aventour-as.com/

Anúncios

2 responses

Deixe o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s